Com otimismo ou com pessimismo? (final)

Chamado S. Mateus(*)

"Os publicanos e as prostitutas vos precederão no reino dos Céus" (Mt 21,31)

Não são palavras minhas. São palavras do Evangelho. E não quero aqui discutir se Deus existe ou não, se as palavras que Jesus proferiu eram figurativas ou literais.

Quero discutir valores. Valores Humanos, valores sociais, valores culturais. Óbvio que, fora do contexto, fica escandaloso: melhor roubar e se prostituir? Mas sabemos que a advertência de Jesus se referia a "quem faz a vontade do pai", exemplificada nos versículos anteriores (Mt 21, 28-31). Não sou teólogo nem exegeta, portanto não ouso interpretar conteúdos bíblicos. Mas me pergunto se temos valores compatíveis com a humildade. Humildade para reconhecer que outros que julgamos inferiores são melhores que nós.

Para quem acredita, isto aos olhos de Deus. Para quem não acredita Nêle, mas anseia, torce ou luta por um mundo melhor, em relação à própria ação de construção desse mundo. Em resumo, me parece ser esta a advertência de Jesus. E tenho observado que, de fato, podemos considerar a sociedade composta por dois tipos de pessoas: aquelas que se preocupam com os semelhantes e aquelas que pensam somente em si mesmas. As que pensam somente em si próprias pouco se importam se há fome no mundo ou se a poluição que produzem vai afetar outros cidadãos.

Em contrapartida, aqueles que reconhecem o mundo como espaço coletivo, direito natural de todos, irão se preocupar com distribuição de riquezas e saúde pública, dentre outras questões. Para quem acredita nas palavras da Bíblia, sabe que no juízo final o Senhor se assentará em seu trono e chamará os justos: "Vinde, benditos de meu Pai! Porque tive fome, e me destes de comer; tive sede, e me destes de beber; preso, e fostes ver-me." (Mt 25, 31-46).

Aqui retomo a comparação do artigo passado, entre os otimistas e os pessimistas: com quais olhos você vê, e se crê em Deus, como supõe que Êle irá jugar uma pessoa que capitaneou a elaboração do maior programa de transferência de renda do mundo, a construção de mais de um milhão de moradias populares, a criação de 15 milhões de empregos, a quase triplicação do salário mínimo em oito anos e a inclusão no mercado de consumo de 40 milhões de pessoas (que segundo pesquisas recentes é composto de 80% de negros), que fez a indicação do primeiro jurista negro para compor a mais alta corte de justiça do país?

Pois os seus adversários chamam-no de analfabeto, ignorante, cachaceiro, sem diploma universitário, ladrão, corrupto, incompetente, não fala inglês, demagogo... nesse teor são várias mensagens que recebo. Para os Cristãos, Jesus adverte: "E por que reparas tu no argueiro que está no olho do teu irmão, e não vês a trave que está no teu olho? (Mt 7, 3)".

Você olha esta situação como o otimista ou como o pessimista? Essa a pergunta: qual lado pesa mais para você?

E para os cristãos: como será que Deus irá julgá-lo?

Até a próxima!

(*) Quadro barroco produzido pelo pintor flamengo Hendrik van Balen: "O Chamado de S. Mateus"