6 de agosto: alguém se lembra?

O cogumelo atômico

Se eu perguntasse por 11 de setembro, muito provavelmente vários se lembrariam. Por 7 de setembro, muitos mais responderiam! Mas 6 de agosto... 6 de agosto...

Por falar em 11 de setembro, os fatos acontecidos naquela data em 2001 justificaram – ou corroboraram – muitos outros acontecimentos, inclusive a violação de direitos civis e liberdades democráticas individuais por parte do governo americano. Por isso digo que Edward Snowden é meu candidato a herói do ano! Revelou a safadeza e descaramento com que tal governo bisbilhota tudo! Sem pudor nem restrição! De simples cidadãos a órgãos governamentais ao redor de todo o mundo!

Agora lançam uma campanha de que há riscos de ataques terroristas e necessitam fechar embaixadas... Nem quando eu acreditava em papai noel cairia numa conversa dessas! Também garantiram que Saddam Hussein tinha armas químicas para invadir o Iraque... minha memória ainda tem rasgos de lucidez! Querem justificar suas tramóias e espionagens!

Aliás, desculpas esfarrapadas são o que não faltam a esse governo, desde séculos atraś. Inclusive para o 6 de agosto... e me refiro ao do ano de 1945.

A desculpa esfarrapada era a de que aceleraria o fim da guerra! Então valia pulverizar populações civis com armas nucleares... e ainda se descobriria quais seriam seus efeitos, não é, tio Sam?

Pobres Hiroshima e Nagasaki! Hoje calcula-se em 300 mil mortos dentre os que morreram no momento das explosões somando-se aos que foram morrendo das queimaduras, dos efeitos, das doenças decorrentes da exposção à radiação nuclear.

6 de agosto de 1945: data para jamais ser esquecida pela humanidade e por aqueles que acreditam e buscam um mundo melhor.

Para ilustrar rapidamente os fatos acontecidos, tomo a liberdade de transcrever matéria publicada pela Deutsche Welle na sua página eletrônica sobre as bombas atômicas:

Os ataques nucleares a Hiroshima e Nagasaki

http://www.dw.de/os-ataques-nucleares-a-hiroshima-e-nagasaki/g-16999750

Os ataques americanos a Hiroshima e Nagasaki em 1945 foram os únicos usos de armas nucleares em uma guerra. No 68º aniversário dos bombardeios, pessoas ao redor do mundo relembram suas consequências devastadoras.

O primeiro ataque

Em 6 de agosto de 1945, o avião "Enola Gay" lançou, sobre Hiroshima, a primeira bomba atômica da história das guerras. A bomba carregava o inocente apelido de "Little Boy". A cidade tinha então 350 mil habitantes. Um em cada cinco morreu em questão de segundos. Hiroshima foi praticamente varrida do mapa.Ataque nuclear

O segundo ataque

Três dias depois do ataque a Hiroshima, os americanos lançaram uma segunda bomba, sobre Nagasaki. A cidade de Kokura era o alvo original do ataque, mas o tempo nublado fez com que os americanos mudassem seus planos. A bomba apelidada de "Fat Man" tinha uma potência de 22 mil toneladas de TNT. Estima-se que 70 mil pessoas morreram até dezembro de 1945.Ataque nuclear

Alvo estratégico

Em 1945, Nagasaki era sede da Mitsubishi, então fábrica de armas responspável por desenvolver os torpedos usados no ataque a Pearl Harbor. No entanto, apenas alguns soldados japoneses estavam baseados na cidade. A má visibilidade não possibilitou um ataque direto contra os estaleiros da fábrica.Ataque nuclear

As vítimas

Durante meses após os ataques, dezenas de milhares de pessoas morreram por causa dos efeitos das explosões. Somente em Hiroshima, até o fim de 1945, 60 mil pessoas morreram por conta da radiação, de queimaduras e outros ferimentos graves. Em cinco anos, o número estimado de vítimas dos dois bombardeios atômicos é de 230 mil pessoas.Ataque nuclear

Terror no fim da guerra

Depois de Hiroshima e Nagasaki, muitos japoneses temeram um terceiro ataque, a Tóquio. O Japão declarou então sua rendição, pondo fim à Segunda Guerra também na Ásia. O então presidente americano, Harry Truman, ordenou os bombardeios. ...Para muitos historiadores, no entanto, os ataques foram crimes de guerra.Ataque nuclear

A reconstrução

Devastada, Hiroshima foi reconstruída do zero. Apenas uma ilha, no rio Ota, foi mantida e se tornou o Parque Memorial da Paz. Hoje, há uma série de memoriais: o Museu Memorial da Paz de Hiroshima; a Estátua das Crianças da Bomba Atômica; as Ruínas da Indústria e Comércio; e a Chama da Paz, que vai permanecer acesa até a última bomba atômica do planeta ser destruída.Ataque nuclear

Contra o esquecimento

Desde 1955, o Museu da Bomba Atômica e o Parque da Paz de Nagasaki prestam homenagem às vítimas dos ataques. No Japão, a reverência às vítimas desempenha um grande papel na cultura e na identidade nacional. Hiroshima e Nagasaki se tornaram símbolos mundiais dos horrores das armas nucleares.Ataque nuclear

Dia para relembrar

Desde os ataques de agosto de 1945, as pessoas em todo o mundo lembram as vítimas dos bombardeios atômicos. Em Hiroshima, acontece anualmente um memorial. Sobreviventes, familiares, cidadãos e políticos se reúnem para um minuto de silêncio. Muitos japoneses estão engajados na luta pelo o desarmamento nuclear.Ataque nuclear





Até a próxima!