O cara de pau!!!

  John Kerry e Patriota

O tamanho da diplomacia: Secretário de Estado norte-americano, John Kerry, sem meias-palavras, disse ao ministro Patriota que os Estados Unidos continuarão espionando o mundo, inclusive o Brasil. (Foto: Antonio Cruz/ABr).

A expressão é bem conhecida: significa alguém que não tem vergonha na cara! E minha opinião é a de que tal expressão se aplica a quem, tido como amigo, reconhece que invade sua intimidade e pede que você compreenda!

Mas não se trata apenas de bisbilhotar sua intimdade: no caso de acontecer entre países, significa que suas medidas e suas políticas, mesmo que tratadas em segredo, são do conhecimento do outro país! Quer dizer, não existe o tal segredo de justiça! É segredo para nós, súditos – não para eles, espiões!

Se tivermos um plano secreto de controle de nossas fronteiras, eles estarão sabendo de todos os detalhes. Se descobrirmos jazidas de petróleo ou de minério em alto mar, ou mesmo em terra firme, eles terão conhecimento simultaneamente e jamais poderemos manter secretos nossos recursos naturais, militares, de controle e etc!

Assim chegou o secretário de estado dos EUA em sua recente visita ao Brasil:

'Esperamos que Brasil entenda e aceite', diz Kerry sobre espionagem dos EUA

Essa foi a manchete estampada pela página do IG:

'Esperamos que Brasil entenda e aceite', diz Kerry sobre espionagem dos EUA

Por Luciana Lima - iG Brasília | 13/08/2013 15:14 - Atualizada às 13/08/2013 16:55

O secretário de Estado norte-americano, John Kerry, informou nesta terça-feira que não há intenção do governo dos EUA de parar com as ações de espionagem online e telefônica que atingiram pessoas em vários países, inclusive no Brasil . Segundo Kerry, o programa de monitoramento faz parte da política norte-americana de proteção aos cidadãos definida em lei aprovada após os atentados do 11 de Setembro de 2001.

“O Congresso aprovou uma lei depois do atentado do 11 de Setembro para atender nossa vontade de querer compreender quais eram os complôs, as organizações que ameaçavam a segurança não só dos americanos, mas de todo o mundo. Essa lei foi aprovada sob a supervisão do Judiciário, do Executivo, ou seja, com o aval dos três poderes”, disse o secretário, referindo-se ao chamado Ato Patriótico.

“Esperamos que entendam e aceitem”, disse Kerry em coletiva em Brasília ao lado do ministro de Relações Exteriores brasileiro, Antônio Patriota, em relação ao esquema de espionagem no Brasil que veio à tona há um mês por meio das denúncias feitas por Edward Snowden , ex-funcionário de uma prestadora de serviços da Agência de Segurança Nacional (NSA, na sigla em inglês).

O Portal "Vermelho" vai mais além. Ele informa que:

John Kerry diz que EUA continuarão espionando o Brasil e o mundo

O secretário de Estado norte-americano, John Kerry, avisou na tarde desta terça-feira (13), em visita ao Brasil, que os Estados Unidos não vão parar com o sistema de "espionagem" a cidadãos no país e exterior. Para o ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, se a prática for mantida, as relações entre os Estados Unidos e o Brasil podem se enfraquecer, por causa de dúvidas e desconfianças.

O secretário norte-americano fez o anúncio, apesar da cobrança explícita do ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, durante entrevista coletiva, no Palácio do Itamaraty. Ele argumentou que o esquema de espionagem faz parte do sistema de segurança nacional estadunidense, para garantir proteção não só para quem está nos Estados Unidos, mas também em outros países.

Como diz minha mulher: "Não se pede a ladrão para que pare de nos roubar...".

De fato, se estamos vulneráveis, nós é que devemos nos precaver!

As denúncias foram detalhadamente formuladas por Edward Snowden, espião arrependido - aliás, talvez nem ele soubesse a extensão das invasões que o sistema promovia! Quem não se importa com a divulgação pública de seus assuntos particulares, não precisa se preocupar. Porém a espionagem não é só contra pessoas físicas: abarca TODAS as comunicações, de pessoas e entidades! Eu, pessoalmente, me incomodo TAMBÉM com a espionagem em meus assuntos particulares! Na minha opinião, deveríamos nos preparar para resguardar nossas informações. Sim, é possível! Vamos passar a usar senhas em nossas mensagens e exigir criptografia nas comunicações telefônicas! É um passo. O diretor-presidente do Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro), Marcos Mazoni, sugere, em reportagem publicada pelo portal do Software Livre:

"– O mundo do software livre é uma belíssima resposta a tudo isso que está acontecendo no mundo hoje. Se nós trabalhamos com códigos fechados, que não nos permitem saber o que estão fazendo, é muito mais propício a uma decisão desse fornecedor se vai nos espionar ou não. No mundo do software livre, a decisão passa para nós, muda de lado, passa para o mundo do usuário" – explica.

Mazoni lembra que a implementação do software livre em plataformas de governos sempre teve como foco aumentar a segurança dos dados dos países. A utilização de softwares livres, ou seja, programas de internet com códigos abertos, que podem ser copiados e modificados por qualquer pessoa, pode ser uma opção para evitar problemas de espionagem como os que foram denunciados recentemente.

Até a próxima!