Encontro das Engenharias de 1975

Foto da turma

Respeitáveis senhoras e senhores
engenheiros formados pela UFES em 1975!

Um velho calção de banho

O dia pra vadiar

Um mar que não tem tamanho

E um arco-íris no ar

Depois na praça Caymmi

Sentir preguiça no corpo

E numa esteira de vime

Beber uma água de coco

É bom

Passar uma tarde em Itapuã

Ao sol que arde em Itapuã

Ouvindo o mar de Itapuã

Falar de amor em Itapuã

.......

Que tem a haver Vinicius de Moraes com engenheiros, “Tarde em Itapuã” com formados em 1975 e seu encontro de 38 anos, em 19 de outubro de 2013?

Duas coisas, de cara:

1 - O encontro foi uma poesia tão linda como as poesias de Vinícius, como a “Tarde em Itapoã” e tantas outras daquele autor, proporcionando momentos de êxtase e satisfação aos presentes;

2 - O encontro ocorreu no mesmo dia em que Vinícius completaria 100 anos de idade se vivo fosse, como se estivéssemos – mesmo sem ter tal intenção – homenageando indiretamente o poetinha, como ficou ele conhecido!

E o encontro não poderia ter sido melhor!foto formatura

É sabido que até 1972 a UFES oferecia, na área de Engenharia, os cursos de Civil e Mecânica. Os vestibulandos aprovados que se matricularam em 1971 tinham essa perspectiva: em 1973 iriam escolher uma dessas opções, após a aprovação nas matérias do curso básico, cumprido em dois anos (no mínimo) e comum a todos os alunos. Assim dariam continuidade aos seus estudos, os concluiriam e iniciariam sua vida profissional – como Engenheiro Civil ou Engenheiro Mecânico. Entretanto, em 1973, foi lançado e teve início o curso de Engenharia Elétrica, mais uma opção para aqueles que preenchiam os requisitos após trilharem os dois anos das matérias básicas: cálculo, física, mecânica, química, desenho, geometria descritiva, etc.

Então, em 1973, os colegas diistribuiram-se: cada um escolheu o curso de sua preferência, e a maioria chegou a 1975 concluindo o curso escolhido.

encontro outubro 2013Foram cinco anos de muito esforço, conquistas, frustrações, superações e convivências que jamais serão esquecidos! Esses anos, lá no passado, em qualquer das turmas, não se apagam da memória. Cada um sabe “a dor e a delícia” de haver trilhado esses cinco anos – com sabor específico, próprio, individual para cada personagem.

Mas os momentos convividos, por mais que se destaque a particularidade de cada indivíduo, foram vividos coletivamente, e é altamente gratificante quando os colegas se encontram para ouvir e reouvir suas próprias histórias, seus atropelos, suas conquistas, seus momentos de dor e de satisfação enfrentando os professores Sapochô, Robertão, Mamãe Dolores, Árabe, Jacob, Aristóteles, Abaurre, Rey e dezenas de outros que participaram da equipe de lentes daqueles tempos, quando provas que exigiam cálculo extenso eram promovidas até 2 hs da madrugada às voltas com as calculadoras mecânicas FACIT e similares.foto encontro 2013

De novo esses colegas, formados nas engenharias em 1975, se encontraram em 19 de outubro de 2013, se regozijaram, relataram suas trajetórias ao longo dos 38 anos após a formatura, as inúmeras realizações alcançadas, os filhos e netos, alguns até bisnetos, a saudade dos que já não estão mais aqui – homenageados com a leitura de seus nomes durante o encontro e listados abaixo, e os momentos memoráveis vividos naqueles cinco anos de faculdade - até mais de cinco para alguns colegas – os anos iniciais na unidade de Maruípe, os anos finais já no novo campus, onde está até hoje, em Goiabeiras.foto encontro 2013

Na ponta do lápis, 38 anos de formados mais os cinco de curso, nos fornecem 43 anos. Como ninguém entrou para a faculdade com menos de 17 anos, teremos 43 mais 17 igual a 60! Sim, senhor, ninguém dessa turma com menos de 60 anos e todos já sob as salvaguardas do Estatuto do Idoso!

No encontro também havia fartura de comes e bebes, deliciosos, mas o interesse não era cervejas nem canapés, petiscos ou refeições: interessava mesmo era rever e rememorar!

E também se aprende: você sabia que a palavra de agradecimento japoneza “arigatô” tem origem na palavra portuguesa “obrigado”? Fiquei sabendo, graças ao colega Ailson, o "sanhaço" nos tempos de escola, que anda pesquisando etimologia e ensinou esta aos presentes!

E que encontro memorável! Em torno de cem colegas e familiares, muitos sem esconder a cara de respeitáveis vovós e vovôs, ainda curtindo a velha alegria dos tempos de faculdade! Valeu, moçada! E que se promovam muitos outros, pois é altamente salutar participar de eventos do gênero!

E todos parabenizam a equipe de organização, responsável por promover e realizar encontro tão gratificante e acolhedor!

PS: Já ficou marcado o encontro de comemoração dos 40 anos de formados em 2015.

PS2: As fotos em tamanho original podem ser copiadas clicando-se AQUI.

Até a próxima!

Lembrança dos que não estão mais entre nós:

Adenilton Garcia Durão

Agostinho Ferreira Santos

Antonio Guilherme Faria de Souza

Diogenes dos Santos

Dorvagil Corrêa Filho

Eider Andrade

Ewerton Ferreira Passos

Geraldo José Lucas Carneiro

Gilson Pedreira da Silva

Henrique Profilo Pereira

Hermano Colodette Filho

Jairo Baptista

Lenimar Bitencourt Pinheiro

Leonel Gonzalez

Luiz Alberto Bringhenti

Manoel Luiz Nunes Lima

Marco Aurelio Monteiro de Barros Sobrinho

Renato Gomes Loyola

Renato Roberto Pazolini

Roberto Coronel Alcantara

Telmo do Couto Teixeira Filho