Segundo aniversário!

Electra II aterrisando

Electra II aterrisando


Verdade: segundo aniversário do blog, dia 6 de julho! Bobeira, mas uma coisa que se faz com gosto tem sempre um sabor especial.

O projeto não é apenas ser um blog: é ser um blog para veicular idéias, estimular debates, particularmente em relação à necessidade, do meu ponto de vista, de uma nova constituição para o Brasil. Democracia é assim mesmo: à medida em que se constrói, vai-se aperfeiçoando.

Meu conceito de democracia vai muito além de voto. Acho voto uma coisa estática, distante, resumida demais para representar a vontade, o desejo e o saber de um povo. Na forma como o temos hoje (o voto), delega-se a alguém, por algum motivo (“venda” do voto, crença na promessa do político, etc), o direito de falar, aprovar e fazer - ou não - em nosso nome.

E democracia, ainda no meu conceito, não é só vontade da maioria: também é respeito a minorias, a diferenças, respeito a opinião contrária, debates e convivências entre diferentes concepções, argumentações e ponderações entre distintos pontos de vista. Será que me equivoco?

Como é blog, é pessoal, não se fixa em debates políticos. Também aborda outros tópicos, outros temas do interesse do autor, tais como genealogia, eventos familiares, histórias do povo, aprendizagens.

Mas sem esquecer o tema básico, a construção coletiva de uma nova constituição. E sempre que possível, sob a perspectiva da "educação popular".

Por exemplo, a constituição atual foi chamada, pelo consagrado deputado Ulysses Guimarães, de Constituição Cidadã. Considerando a época em que foi instituída, após uma dura ditadura militar, num país que passava de eminentemente rural para urbano, num país que havia vivido mais sob ditaduras advindas de golpes que de períodos democráticos, era avançada. Mas ela pouco delimita, na minha opinião, por exemplo, os espaços de cicadão e de empresa. No final, ficam parecendo uma coisa só. E não é! O cidadão é o núcleo básico da nação e a empresa é um dos elementos que permitem aos cidadãos viverem e usufruirem a vida. Empresas não podem ter o poder de escolher ou subsidiar políticos, autoridades, caminhos de evolução. Da forma como está, elas acabam, com seu poder econômico, preponderando e se impondo à vontade e necessidade da população, como vemos hoje! Financiam políticos que defendem seu interesse, investem em tecnologias que lhe trarão lucro, desrespeitam direitos do consumidor desavergonhadamente, sabedoras de que seu poder econômico prevalecerá e o cidadão vai a reboque sem sequer se dar conta de que está sendo levado por opções de vida que jamais fez!Leão e cordeiro convivendo pacificamente

Alguns exemplos do que considero incompleto? Aqui vai:

Em seu primeiro artigo, a nossa constituição diz:

Art. 1º - A República Federativa do Brasil, formada pela união indissolúvel dos Estados e Municípios e do Distrito Federal, constitui-se em Estado democrático de direito e tem como fundamentos:

I - a soberania;

II - a cidadania;

III - a dignidade da pessoa humana;

IV - os valores sociais do trabalho e da livre iniciativa;

V - o pluralismo político.

Parágrafo único. Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituição.

Não fala de valores já consagrados pelo povo brasileiro tais como a solidariedade e o cooperativismo. E quais os valores sociais do trabalho e da livre iniciativa, abordados nesse artigo?

Procissão de São Pedro em Vitória - 29/06/2014Estabelece, em seu artigo quinto, que são direitos invioláveis: a vida, a liberdade, a igualdade, a segurança e a propriedade:

Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:....

Não se refere, em nenhum momento, em respeito ao próximo, em solidariedade, em cordialidade, em valores já consagrados entre a população brasileira mas que, parece, foram "esquecidos" pelos constituintes de então!

Alguns amigos perguntam por que não coloco comerciais em meu blog. A resposta é muito simples: não quero depender de financiamentos externos! Meu blog é a minha opinião, e não quero depender de qualquer fonte de renda que não a minha – ou qualquer ajuda financeira externa - para expressá-la! Para mim, essse é um dos graves problemas que acontecem hoje na política brasileira: tem muito poder econômico financiando opiniões, e essas acabam se tornando dependentes desse poder econômico! E nem todas as opiniões tem um poder econômico financiado-as, e muitas opiniões não tem sequer como se sustentar! Assim, prefiro manter minha independência, cultivar meu blog por conta própria!

Acho que, de alguma forma, meu blog pode contribuir para uma sociedade melhor – mais fraterna e solidária. Ainda acredito em sociedades melhores, embora tenha perdido o sonho de minha juventude, de ver “o leão e o cordeiro pastando juntos” (Isaías 65, 25). Não quero discutir a bíblia, e mesmo considerando que a linguagem é figurada alimentei a ilusão de que toda a humanidade se confraternizaria nos mesmos ideais e entendimentos.

Electra decolando

Mas ainda trago os sonhos dos meus tempos de militante profissional (subvencionado pelas igrejas), emoldurado pelas experiências pessoais e políticas dos anos de vida, de que muitas regras não favorecem a fraternidade, não contribuem para uma ordem social mais justa e precisam ser mudadas, e podemos – precisamos, com certeza – também mudar também a nós mesmos.

Entendi que no reino animal sempre há disputa (embora racionais, também somos animais... rs), sempre um leão vai tentar preponderar sobre os demais, prevalecer sobre as fêmeas, demarcar seu território, alimentar-se de carne. Entendi que nossos ancestrais – os chipanzés, gorilas e outros primatas – disputam entre si fêmeas e territórios. Disso não fugiu nem nossa pré-história, onde os humanos aprenderam a dominar o fogo, cerca de 500 mil anos atrás, nem a história propriamente dita, conforme classifidada pelos historiadores, quando se aprendeu a cultivar e inventou-se a escrita e a roda, por em torno de 10 mil anos atrás. Sempre alguém e algum povo tenta prevalecer sobre outros, o que prepondera até hoje. Basta ver as lutas que estão acontecendo pelo mundo!

Por isso descobri que muitas “verdades” são, de fato, apenas um lado da questão, e outros aspectos, que relativizariam ou mesmo desvalorizariam tais verdades são propositalmente omitidos. Daí eu afirmar sistemáticamente que odeio meias verdades, e sempre buscar os dois lados – o enunciado e o oculto – de afirmações e denúncias que infestam a política brasileira e mundial, tanto da situação quanto da oposição. Me esforço para SEMPRE captar os dois lados da moeda, e acho esta uma prática salutar.

E assim segue o blog. Em 24 meses, recebeu mais de 3700 visitas, o que significa uma méida de 150 visitas mensais. E já com dois anos de vida, proporcionado-me muita satisfação e - espero fervorosamente - algum deleite aos leitores!

Até a próxima!